Página Inicial | Versão na Língua Inglesa

Reino das sombras

As poderosas vozes dos antigos guardiães soam através do forte vento
chamando os nomes daqueles que partiram
mas se perderam em meio à névoa do esquecimento
Bem vindo ao reino das sombras

As altas montanhas feitas de ossos mantêm o sol distante num ocaso eterno
A lua nunca é vista, as estrelas não brilham
O céu é apenas uma embaçada variação de cinza
Bem vindo ao reino das sombras

O frio interminável gela os espíritos errantes dos condenados
Aqueles que caminham pela infindável estrada para lugar nenhum
Demônios são companheiros, mas nesta terra
até os demônios temem
Bem vindo ao reino das sombras

Este lugar está além dos luminosos campos elíseos e dos obscuros vales infernais
Lar de almas amaldiçoadas
Terra sem dono de agonias inomináveis
Bem vindo ao reino das sombras

© 2005 Eduardo Magela Rodrigues

Página Inicial | Versão na Língua Inglesa